Zé Inácio (PT) preside Ato em defesa da Educação no Campo

DSCN6177O Deputado Zé Inácio (PT) presidiu a mesa do Ato em Defesa da Educação no campo, nesta quarta-feira 06/12, no auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa.

O evento faz parte do “VII Seminário Nacional das Licenciaturas em Educação do Campo”, que está sendo realizado entre os dias 05 a 07, na Universidade Federal do Maranhão-Ufma, com a participação de quatorze universidades do país.

O ato busca alertar para o descaso com a educação e dos cursos de licenciatura em educação no campo no atual contexto de retrocessos de direitos já garantidos. Dentre eles, o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) ameaçado pelas restrições do atual governo Temer. As verbas para o programa caíram de R$ 40 milhões para apenas R$ 2 milhões.

“A educação no campo não vem sendo tratada como prioridade e a falta de investimentos necessários a curto prazo traz prejuízos com reflexos irreparáveis o que preocupa alunos e educadores rurais”, disse Zé Inácio.DSCN6179

O evento ainda apresentou a luta que tem sido travada para que os estudantes continuem a ter acesso à educação, visto que eles necessitam de apoio para permanecer no curso, pois dependem de deslocamento, alimentação e dormitórios.

O Deputado Zé Inácio se dispôs a realizar duas indicações ao Governador Flávio Dino, dentre elas: para que seja regulamentada a Lei de n°10.173/14 que trata do Programa Estadual de Apoio Técnico e Financeiro às Escolas Famílias Agrícolas – EFAs, Casas Familiares Rurais –
CFRs e Centros Familiares de Formação por Alternância – CEFFAs do Estado do Maranhão, através de entidades mantenedoras sem fins lucrativos, e para que seja criado o curso de Licenciatura em Educação no Campo na Universidade Estadual da Região Tocantina Uema-Sul.

DSCN6186No Maranhão já foram fechadas 1.400 escolas do campo, cerca de 72 municípios ainda não possuem ensino médio voltado para os estudantes do campo, a formação dos professores ainda é de 53% no nível médio e apenas 47% em nível superior, sendo que a população rural com mais de 50 anos são mais de 50% analfabetos, estimativas que comprovam a necessidade da ampliação de escolas rurais no Maranhão e do Programa Estadual “Sim, eu posso!”.

Participaram do Ato: a Professora Cacilda Cavalcante representando a Ufma, a representante das Dicentes em Licenciatura em Educação no Campo Elaine de Lima, a representante do Comitê Estadual de Educação do Campo Sandra Brambatti, a Coordenadora Geral da Educação do Campo representando a Secadi Divina Bastos, a representante do MST Divina Lopes, a representante do Fórum Nacional de Educação no Campo Mônica Molina e a assessora de comunicação Lilia Raquel representando o Deputado Federal Zé Carlos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *