Zé Inácio articula reunião com a Sedihpop para tratar ordem de despejo dos moradores do “Residencial Nova Era”

2510Atendendo a um pedido dos moradores do “Residencial Nova Era”, o Deputado Estadual Zé Inácio (PT) articulou nesta terça-feira 24/10, uma reunião com o Secretário Estadual de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

O deputado Zé Inácio apresentou a situação dos moradores e se mostrou preocupado com as 300 famílias, que receberam a decisão judicial com ordem para saírem das casas a partir desta quinta-feira, 26/10. E que caso essa ordem não seja cumprida voluntariamente, poderia ser realizada de forma coercitiva pela Polícia Militar.

O Secretário informou que todas as situações de despejo são realizadas de acordo com o Plano Nacional de Combate à Violência no Campo, e em acordo com a Lei Estadual nº. 10.246, de 29 de maio de 2015, que visam ordenar os processos de mediações, evitando assim a ocorrência de conflitos em áreas urbanas e no campo.

A ação foi ajuizada pela Cooperativa Habitacional do Grupo Comunitário Independente-COOPHAB. O Deputado Zé Inácio solicitou que sejam tomadas pela parte as medidas de prevenção e assistência necessárias para o cumprimento da decisão judicial, conforme a Lei estadual. E que também a Prefeitura do município de São José de Ribamar realize o levantamento cadastral das famílias que ocupam a área, identificando aquelas cujo perfil se encaixa em programas e políticas habitacionais do Estado, para que elas não fiquem em estado de vulnerabilidade social.

Para a solução do conflito, os moradores protocolaram um ofício junto a Sedihpop, requerendo que sejam observadas e cumpridas as normas da lei durante o cumprimento da ordem judicial a fim de evitar a violação dos direitos dos moradores.

A reunião foi acompanhada pelo Supervisor de Proteção Jorge Serejo, e a Supervisora Amanda Costa da Sedihpop, e os moradores Claudio Mauro Santos Silva, Maria José, Francisco Barbosa de Moraes, Gardênia Correa Moraes, Carlione Costa da Silva, Luana da Conceição Oliveira Brito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *