Investigadores da BA e MA discutem conflitos agrários

SÃO LUÍS – A Secretaria de Estado da Segurança Pública, (SSP) recebeu, nesta quarta feira (18), nas dependências físicas do Conselho de Segurança Pública do Meio Norte, (Comen), a visita de investigadores do Grupo Especial de Mediação de Acompanhamento de Conflitos Agrários e Urbanos (Gemacau), do estado da Bahia. O motivo da visita foi um estudo de intercâmbio relacionado a conflitos agrários e a troca de experiências entre as instituições.

Presentes, o delegado Rubem Sérgio dos Santos, da Delegacia Especial de Conflitos Agrários; coronel Flávio Antônio Silva de Jesus, Ouvidor de Conflitos Agrários da Polícia Militar; e os investigadores Osnir Gracindo e Márcia Cristina Matos, do Gemacau.

Na reunião, houve troca de experiências entre as instituições policiais, e principalmente a proteção de comunidades quilombolas, bem como de lideranças comunitárias como forma de confiança entre as chamadas comunidades tradicionais e a polícia. Ficou acordada a priorização para a solução de casos referentes ao campo.

Para o delegado Rubem Sérgio, especializado em conflitos no campo, uma série de operações são montadas no intuito de resolver esses conflitos, uma vez que a Polícia já atua com um trabalho de inteligência. “O trabalho já acontece quando os policiais encarregados pela investigação vão para o campo e começam a colher provas e levam até a Delegacia para efetuar os procedimentos”.

Conforme explicou o Investigador Osnir Gracindo da Delegacia de Conflitos Agrários da Bahia, a finalidade do encontro girou em torno da necessidade precípua da integração entre os órgãos com intuito de fortalecer uma nova política de Segurança Pública dentro dos parâmetros de conflitos no campo.

Já para o Coronel Flávio Antônio, ouvidor agrário da PM, o estudo de intercâmbio entre os órgãos, a troca de experiências, e a proteção de Comunidades Quilombolas e Lideranças Comunitárias, são fatores cruciais que devem ser respeitados para se evitar conflitos no campo.

O Grupo Especial de Mediação e Acompanhamento de Conflitos Agrários e Urbanos (Gemacau) amplia a relação de confiança entre os movimentos sociais, povos e comunidades tradicionais e a Polícia. Seus integrantes, capacitados para a mediação de conflitos, contribuem para a elucidação de crimes relacionados à disputa fundiária, bem como para a paz no campo e nos acampamentos urbanos.

fonte: Imirante.com

Coligação “Juntos por São Luis” promove Congresso da Cidade

A coligação “Juntos por São Luis”, liderada pelo candidato a prefeito Washington (PT), realizará no próximo dia no dia 21 de Julho (sábado), das 8h às 18h, o Congresso da Cidade. O evento vai ser no dia no Uniceuma, no bairro da Cohama.

Segundo a coordenação de campanha, o objetivo central do Congresso da Cidade é enriquecer o debate na sociedade sobre as propostas da coligação e consolidar a construção do programa de governo a ser implementado nos próximos quatro anos em São Luís, com base nos princípios da ética, da sustentabilidade, da gestão descentralizada e da participação popular.

As inscrições podem ser feitas através do e-mail juntosporsaoluis@gmail até o dia a 20 de julho, às 13:00h pelo Email: juntosporsaoluis@gmail.com.

Os organizadores informam que as vagas para o Congresso da Cidade serão distribuídas, prioritariamente, aos partidos políticos da coligação, pelo mapeamento das lideranças comunitárias e por segmentos: negros(as), mulheres, juventude, religiosos (evangélicos, católicos, espíritas, comunidades de terreiro), acadêmicos(as), empresários(as), gestores(as) federais e estaduais, formadores de opinião e outros.

blog: Robert Lobato

Em Porto Alegre, ex-juiz Garzón pede investigação sobre impeachment de Lugo ex Presidente do Paraguai

Em visita ao Brasil, o ex-juiz espanhol Baltasar Garzón defendeu nesta terça-feira uma investigação sobre o impeachment relâmpago de Fernando Lugo no Paraguai, ocorrido no mês passado.

Garzón disse que o processo no Congresso, que durou apenas dois dias, não foi “limpo”. “Aconteceu uma espécie de golpe de Estado, um golpe branco, de forma fraudulenta. Deve haver uma investigação em profundidade sobre o que aconteceu e por que não se optou por outra possibilidade política.”

O ex-juiz está em Porto Alegre a convite do governador Tarso Genro (PT). O espanhol se notabilizou nos anos 1990 ao ordenar a prisão do ex-ditador Augusto Pinochet por crimes contra a humanidade durante a ditadura no Chile.

No começo do ano, ele perdeu o cargo de juiz ao ser condenado por pedir escutas consideradas arbitrárias em um processo sobre corrupção que envolvia um partido político.

Em entrevista coletiva, ele alegou que a sentença “estava pronta antes de começar o julgamento” e obedece a “circunstâncias que não vêm ao caso de entrar neste momento”.

Ele argumentou que ordenou as escutas em uma cadeia porque integrantes do grupo investigado estavam comandando um esquema de corrupção, mesmo presos, por meio de seus advogados.

“Os advogados estavam entrando a serviço da própria organização e eu não posso deixar essa situação de impunidade”, disse.

Falou ainda que não havia nenhuma lei que impedisse a ordem e que a determinação havia recebido o aval de outras instâncias, como “fiscais”.

Garzón também chegou a ser processado por investigar crimes da ditadura de Francisco Franco na Espanha (1939-1973) e disse que houve pressões para “acabar com toda a possibilidade de apurar” esses acontecimentos.

“Setenta anos [depois] desses crimes, não há uma reconciliação real na Espanha. A prova é que, no momento em que se abriu a causa sobre o franquismo, aconteceu tudo isso nestes últimos cinco anos e foi muito grave.”

CPI do Cachoeira quer ouvir Perillo novamente

Marconi Perillo Governador de Goias

BRASÍLIA – Os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) vão pedir a reconvocação do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), para depor na CPI do Cachoeira. Em relatório, a Polícia Federal acusa Perillo de receber R$ 500 mil para garantir a regularidade do pagamento de um dos contratos da Delta com o governo local, informou a revista “Época” desta semana. Taques e Randolfe vão apresentar o relatório à CPI na terça-feira.

Segundo Taques, Perillo tem que se explicar sobre o suposto recebimento de dinheiro para favorecer o cronograma de pagamentos para a Delta. O dinheiro estaria embutido na venda de uma casa de Perillo ao bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Parlamentares da CPI vão analisar ainda se será necessário pedir uma cópia do relatório da PF, que já foi encaminhado à Procuradoria Geral da República. A CPI dispõe das mesmas informações, mas o material ainda não foi inteiramente analisado pelos técnicos da comissão. Por meio da assessoria de imprensa, Perillo disse que já prestou todos os esclarecimentos necessários à CPI, à imprensa e à sociedade. Em nota divulgada sábado, ele voltou a negar vínculos com a Delta. O líder do PSDB na Câmara, deputado Bruno Araújo (PE), afirmou que Perillo tem apoio do Partido.

 

Com grande festa, foi inaugurado nesta sexta-feira (13), o comitê central da campanha de Washington Luiz, candidato a prefeito pela coligação “Juntos por São Luís”. Ao lado da governadora Roseana Sarney, de deputados estaduais e federais, do candidato a vice, Afonso Manuel e dos presidentes e candidatos a vereadores dos partidos que compõem a coligação, na sua chegada, Washington foi aclamado pela militância que gritava: “é 13, 13 ,13, agora é 13”.
“Vamos todos juntos com a força do povo que sonha com uma cidade diferente. Partimos daqui para as ruas, mobilizando todos para transformar São Luís, na cidade que nós queremos e merecemos”, enfatizou o candidato Washington Luiz.
A governadora Roseana conclamou a militância de todos os partidos da grande coligação “Juntos por São Luís” a irem para as ruas com suas bandeiras, camisas e a força de quem quer mudar a cidade. “Vamos vencer com força e a garra do povo, com a confiança do presidente Lula e da presidenta Dilma que estão entusiasmados com a campanha de Washington. Vamos às ruas, vamos à luta, vamos a vitória”, conclamou a governadora Roseana Sarney.
“São precisa de uma prefeitura forte. Com a vitória de Washington vamos ter pela primeira vez uma prefeitura que dialoga com Governo do Estado e com o Governo Federal, unidos para trazer benefícios a São Luís”, destacou o deputado federal, Sarney Filho.