Posts na Categoria: Eleições 2012

Itinga do Maranhão:Vete Botelho venceu no voto e em todas as instâncias jurídicas. TSE decidiu agora a pouco em favor da prefeita.

 fonte: blog wilton Lima

 

Itinga do Maranhão – Veja abaixo a decisão da Corte Máxima Eleitoral (TSE), em Brasília que confirmou Vete Botelho reeleita para o mandato 2013/2016.

Quanto ao mérito, entendo que não assiste razão aos recorrentes.

Os recursos interpostos estão centrados na inelegibilidade prevista no artigo 14, § 5°, da Constituição Federal, in verbis:
Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:
§5° O Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal, os Prefeitos e quem os houver sucedido, ou substituído noc urso dos mandatos poderão ser reeleitos para um único período subsequente.
No caso em análise, a recorrida ficou em 2° lugar na disputa do cargo de prefeito, nas eleições de 2004, todavia por decisão do juízo eleitoral de base que cassou o mandato do primeiro colocado, por captação ilícita de sufrágio, assumiu o cargo em 17.02.2005, conforme ata de posse de (fls. 573-576) e diploma expedido pela Justiça Eleitoral de (fls. 636), permanecendo no exercício do cargo por três dias, tendo em vista que o primeiro colocado foi reconduzido ao cargo em 21.02.2005 por força de decisão cautelar proferida no processo 377/2005.
Nas eleições de 2008, a recorrida foi eleita ao cargo de prefeita de Itinga, pretendendo disputar em 2012 a reeleição.
Nesse caso específico, a recorrida não foi eleita em 2004, contudo exerceu o mandato de prefeita em 2005, por apenas 3 (três) dias, de forma precária, por força de decisão judicial, razão pela qual esse mandato não poderia ser computado para fins da inelegibilidade do art. 14, § 5°, da Constituição Federal.
[…]
Assim, constata-se que a tese levantada pelo Ministério Público encontra-se superada visto que, tanto o TSE quanto o STF já sedimentaram o entendimento, analisando o caso concreto, que o fato da recorrida ter atuado como prefeita por apenas por 3 (três) dias, em caráter precário, por força de uma decisão judicial que foi invalidada posteriormente, não há como se subsumir no regramento imposto pelo art. 14, § 5°, da Constituição Federal.
Verifico que, no caso, a primeira recorrida foi eleita em segundo lugar para o cargo de prefeito do Município de Itinga do Maranhão/MG nas eleições de 2004, todavia, em razão de o juiz eleitoral ter cassado o mandato do primeiro colocado, por captação ilícita de sufrágio, ela assumiu o cargo de prefeito em 17.2.2005, permanecendo no seu exercício por três dias.
Conforme assentou a Corte de origem, em 2008, a primeira recorrida foi eleita, tomou posse e exerceu o mandato de prefeito pelo mesmo município e, nas eleições de 2012, buscou a reeleição.
Os recorrentes alegam que ela estaria inelegível, com base no art. 14, § 5º, da Constituição Federal, haja vista que tal situação configuraria um terceiro mandato.
Anoto que esta Corte já se manifestou acerca desse tema, em situação análoga, por ocasião do julgamento do Agravo Regimental no Recurso Especial nº 34.560, de relatoria do Ministro Joaquim Barbosa.
No referido julgado, restou assentado que o impedimento disposto no art. 14, § 5º, da Constituição Federal não incide nos casos em que o mandato tenha sido exercido em caráter temporário.

Eis a ementa do julgado em questão:

ELEIÇÕES 2008. Agravo regimental no recurso especial. Registro de candidatura ao cargo de prefeito. Inelegibilidade. Art. 14, § 5º, da Constituição Federal. Terceiro mandato. Não-configuração. Ascensão ao cargo por força de decisão judicial, revogada três dias depois. Caráter temporário. Precedentes. Agravos regimentais desprovidos, mantendo-se o deferimento do registro.

(Agravo Regimental no Recurso Especial Eleitoral nº 34.560, rel. Min. Joaquim Barbosa, 18.12.2008, grifo nosso.).

Nesse mesmo sentido, cito, ainda, o seguinte precedente do Supremo Tribunal Federal:

AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. ELEITORAL. MANDATO EXERCIDO EM CARÁTER TEMPORÁRIO. INAPLICABILIADE DO ART. 14, § 5º, DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. PRECEDENTES. AGRAVO REGIMENTAL AO QUAL SE NEGA PROVIMENTO.
(Agravo Regimental no Agravo de Instrumento nº 784.434, rel. Min. Cármem Lúcia, de 24.3.2011.)

Com efeito, na hipótese dos autos, é incontroverso que a candidata exerceu o cargo de prefeito por três dias em caráter provisório, tanto que no quarto dia a decisão que a colocou no cargo em comento foi revogada.

Desse modo, o impedimento previsto no art. 14, § 5º, da Constituição Federal não incide na espécie, razão pela qual não há falar em inelegibilidade da candidata.

Pelo exposto, nego seguimento aos recursos especiais, nos termos do art. 36, § 6º, do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral.

Publique-se em sessão.
Brasília, 10 de novembro de 2012.
Ministro Arnaldo Versiani

Relator

Reeleito, Obama diz que volta à Casa Branca mais determinado e inspirado

‘O melhor está por vir’, disse presidente em discurso em Chicago.
Democrata bateu Romney no colégio eleitoral e terá mais 4 anos no poder.

O presidente dos EUA, Barack Obama, reeleito após vencer o republicano Mitt Romney na eleição da véspera, disse nesta quarta-feira (7) que, para os Estados Unidos, “o melhor ainda está por vir” e que ele volta à Casa Branca “mais determinado e inspirado” para o segundo mandato.

Obama, que ganhou mais quatro anos para continuar implantando seu programa de mudanças, teve dificuldades para iniciar seu discurso. A plateia gritava para o presidente: “Mais quatro anos! Mais quatro anos”.

Veja cinco desafios de Obama em seu segundo mandato:

1. Uma economia ainda em dificuldade

Os EUA estão lentamente saindo de sua pior crise desde a Grande Depressão.

O desemprego caiu, mas permanece insistentemente alto, em 7,9%, e a criação de vagas continua lenta demais para absorver os milhões de americanos desempregados ou com subempregos. O crescimento econômico também permanece vagaroso – 2% no terceiro trimestre.

Um pequeno choque já poderia derrubar a economia novamente.

Entre os muitos problemas enfrentados pelos EUA estão a crise de dívida na Europa e seu impacto sobre o comércio global, as dificuldades que persistem no mercado imobiliário, incertezas sobre a política fiscal do governo no curto prazo e preocupações com a divisão política em Washington.

Apesar de tudo isso, os americanos tiveram algumas boas notícias nas últimas semanas -o emprego cresceu, ainda que de maneira modesta, há uma retomada do PIB, mesmo que lenta, sinais de que o mercado imobiliário está finalmente começando a se recuperar e uma alta na confiança do consumidor que sugere que os americanos podem finalmente estar prontos para abrir suas carteiras.

Se, como alguns analistas acreditam, há uma economia vibrante pela frente, Obama sem dúvida vai reivindicar o crédito pelo bom desempenho.

2. O abismo fiscal e, depois, o déficit no orçamento

A partir de 1º de janeiro haverá aumento de impostos e cortes nos gastos do governo que irão afetar praticamente todos os americanos e podem devastar a já fraca economia – a não ser que o Congresso tome alguma medida.

O chamado abismo fiscal não é um acidente de política ou finanças. Foi criado deliberadamente em um acordo feito em 2011 entre Obama e o Congresso como um incentivo para que concordassem com um plano para reduzir o déficit no orçamento no longo prazo.

A ideia era que os democratas e os republicanos agiriam para evitar cortes em defesa e programas sociais sensíveis para ambos os lados, assim como o fim de um corte temporário de impostos e de redução de impostos da época do governo de George W. Bush.

Esse acordo foi transformado em uma lei que deveria ser temporária, mas o Congresso tem demonstrado pouca inclinação em deixar que expire.

Economistas dizem que a combinação de cortes de gastos drásticos e aumento de impostos poderia jogar a frágil economia americana de volta à recessão.

Espera-se que um acordo que tire os EUA do abismo fiscal também aborde o déficit, que neste ano chegou US$ 1,1 trilhão.

Para isso, o presidente e o Congresso terão de lidar com programas sociais em rápida expansão, o orçamento de defesa de US$ 651 bilhões e a estrutura de imposto de renda.

3. Irã

O Irã está presente em diversos desafios da política americana: reduzir a presença dos EUA no Afeganistão, garantir a estabilidade do Iraque, promover a resolução do conflito entre Israel e os palestinos, lutar contra o terrorismo, garantir acesso livre a energia e impedir a proliferação nuclear.

Os EUA continuam determinados a evitar que o Irã fabrique armas nucleares. O Irã afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos, e seus líderes prometeram resistir às crescentes sanções internacionais que estão enfraquecendo sua economia.

‘Os EUA e o Irã estão essencialmente em um estado de guerra fria’, diz Karim Sadjapour, analista no Carnegie Endowment for International Peace, em Washington.

Sob o regime do supermo líder Aiatolá Ali Khamenei, o governo iraniano definiu seus interesses nacionais em oposição aos EUA, diz Sadjapour.

Outro fator que Obama tem de considerar é a ameaça de um ataque militar de Israel contra a infraestrutura nuclear do Irã – e a promessa iraniana de retaliar.

A chave para Obama será lidar com as ambições nucleares do Irã sem recorrer à força militar, diz Sadjapour.

Para o analista, uma ação militar no Irã poderia exacerbar todos os outros problemas que os EUA enfrentam no cenário internacional e iniciar uma guerra regional.

4. Custos do Medicare

O Medicare, o enorme programa de saúde do governo para americanos com mais de 65 anos ou deficientes, deve ficar sem dinheiro em breve.

Com quase meio século, o programa é considerado uma das conquistas dos democratas, mas sofre com pressões de dois lados: o crescente aumento dos custos de um sistema de saúde ineficaz e a iminente aposentadoria da geração do baby-boom.

O programa de seguro de internação do Medicare deve ficar sem dinheiro em 2024. O programa de consultas médicas e medicamentos com receita, vão crescer de 2% do PIB no ano passado para 3,4% do PIB em 2035.

Segundo Don Berwick, ex-administrador dos centros de serviços do programa, o desafio pela frente é muito mais complicado do que simplesmente mudar a estrutura de financiamento do Medicare. Segundo ele, o sistema de saúde inteiro precisa de mudanças.

5. Atuação com o Congresso

Obama se encontra mais uma vez rivalizando com um Congresso dividido que viveu em impasse nos últimos quatro anos, quase sem conseguir aprovar qualquer legislação mais polêmica.

A maioria dos analistas prevê que o Congresso continuará dividido, com os republicanos com o controle da Câmara dos Representantes e os democratas mantendo uma pequena margem de vantagem no Senado.

Pelo menos no curto prazo, nada sugere que os republicanos, que controlam a Câmara e têm número de votos suficiente no Senado para bloquear propostas, terão mais disposição de entrar em acordo com os democratas do que no primeiro mandato de Obama.

Dilma Rousseff
“Aproveito para parabenizar o presidente Barack Obama, reeleito ontem. Eu vou dar os parabéns a ele”, disse a presidente, durante abertura da 15ª Conferência Internacional Anticorrupção, em Brasília.

Para Especialistas consultados pela agência France Presse acreditam que a vitória do presidente democrata pode levar a uma flexibilização com a ilha comunista e a uma política de combate às drogas menos focada na repressão, mas a região está ciente de que não é uma das prioridades de Washington.

Segundo Marco Aurélio Garcia, principal assessor sobre relações internacionais da presidente Dilma Rousseff, a América Latina só apareceu nas campanhas de Obama e de seu rival republicano, Mitt Romney,  “como um mercado para resolver os problemas econômicos dos Estados Unidos”, disse ao jornal Valor Econômico.

A partir de então, a região ganhou autonomia e criou seus próprios órgãos de coordenação política regional sem a presença de Washington, como a União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

“Para o Brasil este esquecimento foi bom. O Brasil continua a avançar economicamente na região, politicamente está muito bem’ e as relações com o governo de Barack Obama são ‘excelentes’, considerou o ex-embaixador do Brasil em Washigton, Rubens Barbosa, ressaltando, contudo, que os Estados Unidos “não vão abrir o setor agrícola que nos interessa”.

“No caso brasileiro, a coisa mais importante é defender o fim do protecionismo. Queremos ter acesso ao mercado americano”, mas “os Estados Unidos têm outras prioridades”, afirmou Bruno Borges, especialista em Relações Internacionais da PUC-Rio.

Veja como ficou o comando das cidades no Brasil por partido

PMDB
2008 – 1194
2012 – 1026
Desempenho: 168 prefeituras a menos

PSDB
2008 – 781
2012 – 702
Desempenho: 79 prefeituras a menos

PT
2008 –
544
2012 – 635
Desempenho: 91 prefeituras a mais

PSD
2008 –
0
2012 – 496
Desempenho: 496 prefeituras a mais

PP
2008 –
549
2012 – 468
Desempenho: 81 prefeituras a menos

PSB
2008 –
308
2012 – 440
Desempenho: 132 prefeituras a mais

PDT
2008 –
347
2012 – 312
Desempenho: 35 prefeituras a menos

PTB
2008 –
410
2012 – 295
Desempenho: 115 prefeituras a menos

DEM
2008 –
493
2012 – 278
Desempenho: 215 prefeituras a menos

PR
2008 –
385
2012 – 274
Desempenho: 111 prefeituras a menos

PPS
2008 –
129
2012 – 123
Desempenho: seis prefeituras a menos

PV
2008 –
74
2012 – 97
Desempenho: 23 prefeituras a mais

PSC
2008 –
57
2012 – 83
Desempenho: 26 prefeituras a mais

PRB
2008 –
54
2012 – 78
Desempenho: 24 prefeituras a mais

PCdoB
2008 –
41
2012 – 56
Desempenho: 15 prefeituras a mais

PMN
2008 –
41
2012 – 42
Desempenho: uma prefeitura a mais

PTdoB
2008 –
8
2012 – 26
Desempenho: 18 prefeituras a mais

PRP
2008 –
18
2012 – 24
Desempenho: seis prefeituras a mais

PSL
2008 –
15
2012 – 23
Desempenho: oito prefeituras a mais

PTC
2008 –
13
2012 – 19
Desempenho: seis prefeituras a mais

PHS
2008 –
13
2012 – 17
Desempenho: quatro prefeituras a mais

PRTB
2008 –
11
2012 – 16
Desempenho: cinco prefeituras a mais

PPL
2008 –
0
2012 – 12
Desempenho: 12 prefeituras a mais

PTN
2008 –
16
2012 – 12
Desempenho: quatro prefeituras a menos

PSDC
2008 –
8
2012 – 9
Desempenho: uma prefeitura a mais

Psol
2008 –
0
2012 – 2
Desempenho: duas prefeituras a mais

Bomba! Vídeo gera crise no núcleo de militares que apoia a candidatura de Edivaldo Holanda Jr.

O cabo Ebnilson foi uma dos principais apoiadores do movimento grevista dos policiais e bombeiros militares ocorrido no ano passado.

Ebnilson foi o braço do movimento na blogosfera e tem muita credibilidade na categoria.

Após a divulgação do vídeo “Milícia 36″, o comitê dos militares em apoio à Holandinha, entrou caiu em crise profunda, agravada ainda mais com o post, em forma de “Nota de Esclarecimento”, publicado do no blog do Ebnilson, onde o militar se diz “vítima de uma armação suja e diabólica”.

A indignação do cabo deve-se ao fato dele estar sendo acusando, pelos seus pares, de ser o autor da gravação que originou o vídeo.

A nota é nitroglicerina pura. Veja:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Venho através desta nota esclarecer alguns fatos que estão acontecendo contra minha pessoa.

Nos últimos dias foi publicado um vídeo na internet intitulado “Milícia 36”, no qual um grupo de militares fora acusado de formação de Milícia. O vídeo revela um grupo de militares inaugurando um comitê do candidato a prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Junior. No local encontrava-se militares, familiares, crianças e partidários do 36, número de Edivaldo.

A inauguração do comitê transcorreu na maior tranquilidade e no clima de felicidade para os presentes.

Tudo estava tranquilo se não fosse uma gravação do evento que causou uma grande polêmica na capital maranhense.

Alguém de forma leviana, maldosa, inescrupulosa e sem um pingo de caráter, fez a gravação e jogou o vídeo na internet, insinuando uma suposta formação de Milícia pelos militares presentes.

A imprensa da capital disparou com todo veneno mortal os militares que participaram do evento, acusando-os de milicianos.

A infâmia fora tão grande que culminou na prisão de vários militares. Sabemos que as prisões foram motivadas por questões políticas, de forma injusta e ilegal.

O vídeo foi usado de forma maldosa pondo em situação complicada os militares.

Porém, diante de tudo, isso venho trazer uma inverdade que vem rolando aqui na capital. Ninguém sabe quem gravou o tal vídeo e nem por quais razões a pessoa fez isso, mesmo por que o local era aberto.

Contudo de forma leviana, injusta, maldosa, estão atribuindo a gravação a minha pessoa. Tenho nos últimos dias passado por momentos difíceis com tamanha infâmia.

Pessoas estão nos acusando deliberadamente desse ato nefasto que culminou na prisão dos companheiros militares.

Venho aqui repudiar veementemente qualquer vinculação a este vídeo, não o fizemos e nem tão pouco gravamos qualquer tipo de imagens no evento.

Estamos sendo caluniado, difamado, desmoralizado por pessoas que outrora se diziam  companheiros. Infelizmente é difícil está aqui falando essas coisas, mas tenho que externar esse disparate que querem nos envolver de forma leviana.

Todos sabem de nossa luta que estamos a quase dois anos nessa briga por direito de nossa categoria.

É importante ressaltar que quando engajamos nessa luta tínhamos apenas um proposito a da luta classista. Sabíamos que a luta seria árdua e difícil, mais tínhamos certeza da vitória.

Acusam-nos sem provas, estamos sendo vitimas de armações também. Não sei a quem interessa toda essa situação.

As acusações são infundadas, sem nexo e desprovida de qualquer verdade. É uma mentira pertinaz contra minha pessoa. Sempre pautei minha vida na honestidade, dignidade, legalidade, moralidade e sobre tudo na fidelidade dos meus ideais.

Não tenho essa estirpe maledicência da picaretagem, da vagabundagem e da traição. Nunca vendemos nossa alma para o diabo, nunca negociamos nossa honra, nunca fizemos algo escuso que  denigrem a imagem da Corporação ao qual eu sirvo a mais de 10 anos.

Nossa vida é marcada pela boa conduta e respeito. Nunca compactuamos com algo criminoso, ilegal, pérfido. Nossa vida tem as marcas da sinceridade e da sensatez.

Essas mentiras e inverdades que querem nos atribuir não passam de armações para tentar nos desmoralizar. Haja vista hoje temos uma mídia que virou um campo de encontro de toda comunidade militar, nosso blog vem a cada dia subindo na aceitação da sociedade maranhense. Primamos pela crítica, imparcialidade e sobre tudo pela informação para a comunidade militar.

Não permitiremos que nosso nome seja objeto de infâmia, calunia, difamação, traição ou coisa do gênero.

Infelizmente as acusações partem de pessoas que diziam ser nossos amigos, porém a ganancia, prepotência e arrogância tomaram contas dessas pessoas que se dizem lideres para ludibriar e enganar a comunidade militar.

É com muita tristeza que vamos relatar um fato que aconteceu hoje(24/10) no Quartel do Comando Geral(QCG), onde fomos desmoralizado pelo Cabo Roberto Campos.

O caso aconteceu da seguinte forma: Hoje pela manhã estivemos no QCG do Corpo de Bombeiros e por lá conversamos com os militares que se encontram presos: Sub-Tenente R. Pestana, Sgt Jean Marry, Cabos R.Barros e Cabo Jedson. Essa conversa já estava também rolando por lá que nós seriamos o responsável pela gravação.

Fomos ouvidos pelos companheiros acima citados e falamos e explicamos todos os fatos, saímos de lá com a garantia que os amigos confiaram em nossas palavras e acreditaram piamente em nossa inocência quanto a esse ato maquiavélico que nos envolveram.

De lá partimos para o QCG da PMMA, por lá se encontra presos os Sgt Aquino e o Cabo Roberto Campos. Ao chegarmos ao alojamento onde os mesmos se encontravam, conversamos primeiro com o Sargento Aquino, o Cb Campos estava no celular. Quando íamos explica toda a situação para o sargento Aquino, de uma forma súbida o CB Campos interrompeu a conversa e começou nos acusa dizendo que nós éramos o culpado pelo vídeo, isto aconteceu dentro do alojamento de Cabos e Soldados do Presídio, no qual se encontrava somente as pessoas acima citadas.

O Cab Campos de forma desequilibrada nos acusou de forma contundente afirmando sermos nós o autor do vídeo, não tivemos nem como explicar para o mesmo a nossa versão dos fatos, simplesmente já nos condenou sem provas e sem nada, somente em deduções pessoais. O que nos deixou mais estarrecido foi quando o mesmo abriu a porta do alojamento e foi para o Corpo da Guarda do presídio falar em alto e bom som todas essas difamações a nosso respeito. Chamou à atenção de todas as pessoas que estavam no local, afirmando veementemente que tinha sido nós o responsável pela gravação. Fomos desmoralizados pelo Cabo Campos na frente de várias pessoas que são testemunhas, dissemos para o mesmo que iriamos prova nossa inocência com tamanha acusação. O mesmo nos expulsou do alojamento e não nos deus o direito de pelo menos nos defender das acusações. Ele usou palavras ofensivas contra nossa honra e moral, ainda disse que nós poderíamos processá-lo. Vamos tomar todas as providencias contra essas difamações e calunias contra nossa pessoa. Infelizmente não gostaria de relatar essa situação, mas tenho que fazê-la. Por que quem cala consente e uma mentira repetida várias vezes pode se torna uma verdade, por tanto companheiros estou profundamente triste com essa situação, jamais esperaríamos uma atitude tão injusta do Cb Campos. Infelizmente os interesses políticos tomaram conta do mesmo nos acusando de forma injusta.

Companheiros militares de todo o Estado do Maranhão tendo em vista que as coisas tomaram outros rumos, nossas lutas classistas se transformaram em disputas politicas, onde todas as coisas foram esquecidas em detrimento dos interesses pessoais.

Estamos abandonando esses grupos que si intitulam lideranças dos militares, não acreditamos mais em pessoas que tentam usar artificio para querer desmoralizar as pessoas. Avisamos que estamos também nos afastando da ASSEPMMA(Associação dos Servidores Públicos Militares) por entender que a mesma fugiu totalmente do seu verdadeiro ideal.

Sinto muito e estou com o coração partido em tomar essa decisão, por que no momento que minha credibilidade e confiança está sendo colocada em xeque por companheiros que de maneira covarde está querendo nos desmoralizar por interesses políticos, não aceitamos esse tipo de postura. Muitos outros companheiros que foram vitimas de injustiças também saíram a tempo, ficamos por que ainda acreditávamos que os interesses eram coletivos e não individuais e políticos. Todavia, compreendemos que tudo partiu para o cunho pessoal.

Endossamos que repudiamos qualquer tentativa que nos tentam atribuir a gravação do vídeo acima citado. Não somos mercenários e nem tão pouco estamos ligados a grupo nenhum político, temos uma vida limpa e não vou deixar que alguém a jogue no lixo.

Ficaremos neutro nessa politica municipal de São Luís, não estamos vinculado a nenhum dos grupos, somos livres por tanto para fazermos aquilo que sempre fizemos aqui neste blog.

Continuaremos na luta em outras frentes mais não com esses grupos que querem malucar nossa imagem perante a opinião pública dos militares.

Tenho a consciência limpa que somos inocente, o tempo provará quem  é o verdadeiro culpado.

Peço desculpa aos companheiros e internautas, mais tinha que desabafa por que a situação está causando um transtorno psicológico, moral e emocional para mim e para minha família.

O blog do Ebnilson vai continuar como sua linha de sempre, fazendo críticas, informações e muito mais no mundo militar. Nossa missão estará sempre na defesa e nos direitos da família militar.

Por tanto estaremos sempre firme e inabalados, por que confiamos em Deus e sei que tudo será provado. Essa mentira do diabo será desmascarada. Os acusadores serão envergonhados.

CB Ebnilson vítima de uma armação suja e diabólica

fonte: blog Robert Lobato

Veja a lista dos prefeitos eleitos no Maranhão

Açailândia

Gleide Santos – PMDB (51,80%)

Elson Santos – PSDB (39,51%)

Alcântara

Araken – PT (62,15%)

Anderson – PTB (19,20%)

Alto Alegre do Pindaré

Atemir Botelho – PRTB (52,75%)

Fufuca – PMDB (47,07%)

Arari

Djalma Melo – PTB (50,02%)

Simplesmente Maria – PMDB (45,74%)

Bacabal

Zé Alberto – PMDB (53,48%)

Patrícia Vieira – PR (36,92%)

Bacabeira

Alan – PTB (41,36%)

Fernanda Gonçalo – PMN (30,92%)

Balsas

Rochinha – PSB (40,18%)

Dr. Erik – PRB (39,87%)

Barra do Corda

Eric Costa – PSC (55,80%)

Carlito Santos – PTdoB (43,97%)

Bom Jardim

Lidiane Rocha – PRB (50,28%)

Dr. Francisco – PMDB (48,78%)

Barreirinhas

Leo Costa – PDT (50,34%)

Alberico Filho – PMDB (48,82%)

Cantanhede

Zé Martinho – DEM (58,28%)

Mirian Rocha – PMDB (41,72%)

Caxias

Leo Coutinho – PSB (53,80%)

Paulinho – PMDB (34,28%)

Cajari

Dr. Joel – PRB (55,28%)

Abrahão – PR (44,70%)

Cedral

Fernando Cuba – PMDB (36,48%)
Jadson – DEM (36,30%)

Chapadinha

Dulcilene Belezinha PRB (57,11%)

Dr. Magno PV (42,89%)

Codó

Zito Rolim – PV (45,35%)

Biné Figueiredo – PDT (38,34%)

Coelho Neto

Soliney Silva – PSD (55,93%)

Américo de Sousa – PT (42,11%)

Colinas

Antonio Carlos – PSB (49,26%)

Valmira Miranda – PDT (39,52%)

Coroatá

Teresa Murad – PMDB (53,65%)

Domingos Alberto – PT (46,35%)

Cururupu

Junior Franco – PMDB (43,82%)
Profª Rosinha – PSC (38,26%)

Dom Pedro

Hernando Macedo – PCdoB (53,13%)

Arlene Costa – PSD (44,09%)

Grajaú

Capitão Otsuka – PT (59,57%)

João Pedro – PMDB (40,43%)

Gonçalves Dias

Vilson Andrade – PCdoB (56,83%)

Dr. Tenório – PRB (43,14%)

Governador Archer

Valerio – PTdoB (55,21%)
Dra. Jesus – PMDB (44,79%)

Governador Nunes Freire

Marcel Curió – PV (50,95%)
Indalecio – PT (48,86%)

Icatu

Dunga – DEM (28,46%)

Zezinho Matos – PMDB (20,13%)

Itapecuru-Mirim

Professor Magno – PPS (33,41%)
Dr. Miguel – DEM (31,99%)

Imperatriz

Madeira – PSDB (57,61%)

Rosangela – DEM (31,83%)

Jatobá

Consuêlo – PMDB (61,76%)

Louro do Benvindo – PCdoB (38,24%)

Lago da Pedra

Maura Jorge – DEM (52,36%)
Rodrigo Neto – PSB (44,09%)

Matões

Suely Pereira – PSB (71,69%)

Elinaldo Colaço – PSD (28,31%)

Morros

Silvana – PDT (44,02%)

Ribamar Lopes PMDB – (31,89%)

Miranda do Norte

Junior Lourenço – PTB (57,82%)

Antonio Prestação – (40,04%)

Mirinzal

Amaury – PMDB – (52,76%)
Eduardo Amorim – PSD (47,24%)

Nova Olinda do Maranhão

Delmar – DEM (63,54%)

Hemeterio Weba – PV (36,46%)

Olho D’Água das Cunhãs

Rodrigo Oliveira – DEM (54,49%)

Véi do Limão – PP (39,31%)

Paço do Lumiar

Prof. Josemar – PR (62,30%)

Gilberto – PMDB (21,28%)

Paulino Neves

Raimundinho – PRB (56,23%)

Roberto – PMDB (43,77%)

Pedreiras

Totonho Chicote – PRB (54,63%)

Simplício Araújo – PPS (23,34%)

Pindaré-Mirim

Dr. Walber – PR (52,38%)

Dr. Alexandre – PTB (47,62%)

Pinheiro

Filuca – PMDB (50,10%)

Zé Arlindo – PSB (47,02%)

Porto Franco

Adersinho – PDT (56,45%)

Dr. Nelson – PRB – (43,55%)

Presidente Dutra

Dr. Juran – PV (53,41%)

Raimundinho – PTB (46,15%)

Presidente Médici

Dr. Élia – PTB (60,45%)
Emilio Weba – PV (39,55%)

Pirapemas

Dr.Iomar – PSB (41,31%)

Eliseu Moura – PMDB (37,19%)

Porto Rico do Maranhão

Rosa – PHS (39,96%)
Bruno Mendes – PMDB (38,76%)

Santa Inês

Dr. Ribamar – PSB (42,92%)

Nono – PMDB (36,53%)

Santa Luzia

Vera – PRB (52,44%)

Dr. Márcio – PMDB (44,56%)

Santa Rita

Tim Ribeiro – PRB (61,55%)

Márcio Rezende – PTB (38,45%)

São Domingos do MA

Tratorzão – PP (52,90%)

Zé da Folha – PMDB (46,51%)

São José de Ribamar

Gil Cutrim – PMDB (69,25%)

Julio Filho – PCdoB (24,68%)

São Vicente Ferrer

Maria Raimunda – PTB (50,58%)

Conceição – PMDB (49,42%)

Timon

Luciano Leitoa – PSB (59,93%)

Edivar Ribeiro – PMDB (32,60%)

Tuntum

Tema – PSB (60,69%)

Ana Izabel – PP (39,31%)

Turiaçu

Umbelino Ribeiro – PV (42,77%)

Costinha – PT (36,27%)

Vargem Grande

Edvaldo Nascimento – PMDB (46,94%)
Toinho da Juvenil – PPS (31,97%)

Viana

Chico Gomes – DEM (36,95%)

Magrado – PR (32,30%)

Vitória do Mearim

Doris – PV (43,37%)

Zé Mario – PSB (28,55%)

Vitorino Freire

Zé Leandro – PTdoB – (52,34%)

Margaret Bringel – PMDB – (47,66%)

Zé Doca

Dr. Alberto – PTB (49,08%)

Natin – PSC (42,81%)